quarta-feira, março 12, 2008

Cinema e fotografia

Quem acompanha os posts do blog ou me conhece mais de perto sabe que uma de minhas paixões é o cinema.

Estava pensando em diversos filmes que vi, onde a trama gira em torno de fotografias e fotógrafos.

O primeiro que lembro, e que me marcou muito na infância, é "A Profecia" (The Omen, 1976), de Richard Donner. O filme mostra o nascimento e a primeira infância do filho do demônio, Damien Thorn. O que isso tem a ver com fotografia? De uma forma macabra, as fotos mostravam qual a morte reservada para quem se colocasse no caminho do menino, através de sombras nas imagens (forcas, lanças, cabeças separadas).

Outro que vi na infância e que tem tudo a ver com fotografia é "Janela Indiscreta" (Rear Window, 1954), de Alfred Hitchcock. Neste, o protagonista é um fotógrafo que foi atropelado tirando a fotografia perfeita em uma corrida de automóveis. Com a perna quebrada e sem nada para fazer, ele passa o dia observando e fotografando os vizinhos do prédio em frente. Até que acha que acaba de ver um assassinato. As fotos têm um papel crucial no clímax do filme.


Em "Amnésia" (Memento, 2000), de Christopher Nolan, a fotografia é tão importante que o cartaz do filme é uma montagem de polaróides. O protagonista sofre de perda de memória recente e utiliza uma máquina instantânea para lembrar de coisas cotidianas e pessoas próximas. A história é contada de trás para frente, o que o torna "Amnésia" um belo quebra-cabeça fotográfico.

"Cortina de Fumaça" (péssimo título brasileiro para Smoke, 1995), de Wayne Wang, se passa quase todo em uma tabacaria, cujo proprietário tira todos os dias, no mesmo horário, com a ajuda de um tripé, uma fotografia da rua em frente ao seu estabelecimento. Pirei quando vi isso! Espero um dia ter como fazer algo parecido. As fotografias acabam criando um elo entre ele e o escritor Paul, que perdeu sua mulher e descobre que ela está em várias imagens do dono da tabacaria.

E tem os filmes de terror orientais.
No filme japonês "O Chamado" (Ringu, 1998), de Hideo Nakata, as pessoas que estão marcadas para morrer após assistirem a fita de vídeo assassina aparecem com seus rostos estranhamente borrados nas fotografias. Já no tailandês "Espíritos" (Shutter, 2004), de Banjong Pisanthanakun, novamente temos fotógrafos como protagonistas. Na trama, um espírito parece assombrar uma jovem fotógrafa e seu namorado, também fotógrafo, aparecendo em suas capturas e dando vários sustos no laboratório existente no apartamento deles.

Para finalizar, lembro ainda de Chinatown (1974), de Roman Polanski, cuja história começa com uma investigação fotográfica encomendada a um detetive particular. E estou com Blow-Up (1966), de Michelangelo Antonioni, para assistir; pelo que sei, aqui também um fotógrafo imagina que fotografou um assassinato ao tirar uma foto no parque. Vou assistir e digo se é isso mesmo!

Alguém lembra de outro filme que tenha a ver com fotografias?
(Fotografias: James Stewart como L. B. Jefferies em "Janela Indiscreta" ; Guy Pearce e Carrie-Anne Moss no cartaz de "Amnésia")

3 comentários:

Diego disse...

Humm!
Deu vontade de assistir vários desses que vc comentou..rs






www.flickr.com/photos/diego_peres/

Museu do Cinema disse...

Flur, com a Nicole Kidman, esqueci o nome nacional.

Jose Luis disse...

Seria "Fur"?

"A pele", no Brasil. Filme que conta uma história imaginária em torno da vida de uma das maiores fotógrafas americanas.